Um streaming oferecido como “ilimitado” se interpretado “ao pé da letra”, significa que oferece número de expectadores, ouvintes, tráfego e espaço de armazenamento infinito. Que maravilha que existem planos assim… só que não! Saiba como este serviço funciona e como diferenciar pegadinhas nos planos oferecidos com a promessa de serem “ilimitados”.

Muitos clientes aqui da Mídia já nos questionaram o porquê de nossos planos de streaming não serem ilimitados como os das empresas “x, y, z”. Inúmeros fornecedores oferecem pacotes de streaming ilimitado, sem explicar ao futuro cliente que na verdade, sempre há um limite, em algum ponto do plano. Nesse caso, não basta apenas ler “as letras miúdas do contrato”.

Este post tem a função de esclarecer de uma vez por todas porque não existe streaming ilimitado e poupar o caro leitor de contratar esse tipo de plano e se arrepender depois.

O uso da expressão “streaming ilimitado” é muito forte no mundo das transmissões online. E sempre vem acompanhada dos termos Espectadores / Ouvintes e Tráfego de Dados ou banda.

No dicionário a palavra “ilimitado” é definida como:

adjetivo

  1. que não tem limite(s); infinito.
  2. que parece não ter limite.

Na dura realidade, todo serviço tem seu limite…

O serviço de streaming não poderia ser diferente. Cada limite se dará utilizando-se de algum ponto de controle.

Quando o tráfego de banda é ilimitado, o ponto de controle será o número de espectadores ou ouvintes. Desta forma, o provedor do serviço tem um controle de qualidade, evitando a superlotação do servidor e falhas no streaming.

Já quando o plano oferecido oferece espectadores ou ouvintes ilimitados, o fornecedor de streaming limitará através do tráfego de dados.

Aí você deve estar se perguntando, se é ilimitado posso realizar o upload de qualquer quantidade de vídeos que quiser? Caso o servidor tenha apenas 2TB de HD, somente esta quantidade poderá ser utilizada por todos os usuários. O espaço em disco sempre será limitado pelo tamanho físico do disco rígido – seja um HD, RAID, ou cloud (armazenamento na nuvem).

Portanto, sempre vai existir um limite máximo para cada servidor de streaming, seja na quantidade de usuários simultâneos, tamanho do tráfego de dados ou espaço no servidor.

Para exemplificar, vejamos um caso em que conexão de internet do servidor tem capacidade para transmitir a apenas 5000 espectadores simultâneos a uma qualidade de 512kbps. A conexão será compartilhada com todos os usuários do servidor. No entanto, quando este servidor atingir muitos usuários, facilmente usará toda a sua capacidade de dados e a transmissão será interrompida.

Agora que eu sei de tudo isso, que tipo de streaming devo contratar?

Vamos te dar uma dica (e das boas!): a Mídia de Impacto possui planos de acordo com o que você precisa e com valores fixos. Você escolhe se quer um plano por número de usuários simultâneos ou por tráfego de dados. Dessa forma, você não vai ter nenhum tipo de surpresa em sua fatura ao final do mês e terá garantia na qualidade do streaming.

Confira outras vantagens em contratar um plano de streaming com a Mídia de Impacto:

  • Nossa equipe possui profissionais com longa experiência em coordenação de rádio, técnico de radiofrequência, criação de redes via satélite, automação comercial de rádio e coordenação de transmissão de eventos nacionais e internacionais;
  • Realizamos um serviço no qual você poderá fazer suas transmissões 24 horas por dia, 7 dias por semana, de forma 100% estável com garantia do plano contratado;
  • Mantemos servidores em data centers confiáveis com links em HTTPS, e dados dedicados para garantir estabilidade e qualidade na transmissão;
  • Somos uma das poucas empresas brasileiras que realizam restreaming (multistream), no qual transmitimos online simultaneamente para seu site, facebook, youtube, instagram e aplicativo.

Fale com a gente pelo WhatsApp para saber mais!